28 de fev de 2013

Projeto Leitura - Teatro na escola - Sitio do Picapau Amarelo



Introdução


O projeto tem o intuito de estimular a leitura, procurando validar o livro como um precioso instrumento no meio acadêmico, permitindo ao aluno leitor, perceber o seu potencial quanto ao imaginário, a originalidade e aos aspectos físicos contidos em cada obra, como também  poder  “abrir janelas” e se sentir  atraído pelo detalhe de narrativa ou ilustração que o encante na sua própria descoberta.
          Assim sendo, a escolha do acervo literário do escritor Monteiro Lobato e o estudo de sua biografia, é o que consideramos mais oportuno e proveitoso nesse momento, pois, corresponde a uma relevante inter-relação de seus livros infantis com a história e tradição folclórica do nosso país.

         A preocupação com o incentivo à leitura e o desenvolvimento da produção de textos mais criativos e com apropriação de um vocabulário mais rico, que tornam a leitura e sua própria produção pelas crianças de uma forma mais interessante e motivada, é a ação principal deste trabalho.
Apropriar-se de Contos e Clássicos Infanto-Juvenis, bem como suas adaptações pelos próprios alunos, ou criação de novas histórias a partir de temas ou datas comemorativas, deram início a esse trabalho que irá ser desenvolvido com os alunos dos terceiro ano A da EMEB Professora Carolina Ribeiro em Poá do Ano de 2013.
O uso do teatro na educação traz a possibilidade de desenvolver e aprimorar as diversas linguagens usadas na comunicação (oral, escrita, plástica) com o cunho social voluntário dos próprios alunos contarem e encenarem histórias para seus pares no próprio período escolar contrário.
Há, contudo e não menos especial, a possibilidade de trabalhar valores e resgatar a autoestima dos participantes, que apresentam problemas de aprendizagem, comportamentais e psicológicos (violência, baixa-estima, timidez, preconceito, inclusão, etc).
O teatro é, antes de qualquer coisa, uma arte. Mas é uma arte que se associa à história do homem e à própria história da comunicação humana, vez que se configura uma arte híbrida, envolvendo literatura e encenação. Diacronicamente, percebemos sua presença desde a Antiguidade Clássica, no decorrer dos períodos de descobertas e catequeses, com os missionários jesuítas, até os dias atuais. Como se pode perceber, mesmo com o advento da tecnologia, o teatro continua causando encantamento e, por isso, concretizando de maneira única o aprendizado, seja de ordem informativa ou cultural.
Não obstante, observamos que, quando o professor se propõe a fazer uso dessa técnica em sala de aula, ele esbarra em alguns questionamentos que devem ser respondidos com antecedência, de modo a evitar que essa atividade se transforme, equivocadamente, em um instrumento de opressão e de inibição. Uma vez que, segundo afirma NAZARETH (2009):
“A arte é libertária e o teatro é, sem dúvida, das Artes, expressão libertária por excelência. A possibilidade de “re-viver” sentimentos e situações sem barreiras de tempo e espaço, de presenciar fatos de verdade ocorridos ou apenas existentes no imaginário do autor, possibilita resgate do indivíduo e da sociedade.
 Isso significa que, como primeiro passo para esse tipo de trabalho, o educador deve ter bem definido em sua concepção quais os princípios fundamentais que regem a prática teatral.”
    


Justificativa



            Acreditando que a leitura deve ser fonte de prazer, escolhemos estudar a vida e algumas obras do PAI DA LITERATURA INFANTIL, Monteiro Lobato.
            Além de amar ler e escrever para crianças e adultos, este grande escritor, fazendeiro e jornalista, procurou transformar o Brasil num país moderno e desenvolvido por meio de muita coragem e criatividade. Em suas obras destacam-se alguns aspectos relevantes e que merecem nosso respaldo:
           - seus personagens que se repetem em todas as narrativas;
         - o emprego de crianças como heróis, promovendo imediata identificação com o leitor;
         - a ausência de autoritarismo e de imagens adultas repressoras;
         - a opinião das crianças personagens é respeitada;
          - a curiosidade e a criatividade são estimuladas.
          E, como conclui CHIAVINI (1994, p. 473): “Como é fácil lidar com os pequenos... Eles aceitam incondicionalmente as ofertas sinceras, deixam-se cativar sem medo por tudo aquilo de que possam auferir prazer, e nos contagiam com o gosto com o qual se envolvem nas tarefas propostas. E são reconhecidos”.




Responsáveis



            Professora e alunos do  3º  Ano  (2ª Série)


Cronologia


          O projeto iniciará no mês de março com previsão de término para o final do mês de abril.



Objetivos Gerais

O objetivo maior dessa disciplina é o de fazer com que o aluno adquira maior autoconhecimento, o que inclui maior domínio corporal e uma melhor comunicação, trabalhando a expressão corporal e rapidez de raciocínio para se safar em situações que exigem tomada de decisões rápidas. É também por meio do teatro que o professor pode conhecer traços da personalidade do aluno e como se comporta, o que ajuda muito a dar um melhor direcionamento ao seu trabalho pedagógico.
Além disso, a prática teatral auxilia o aluno a desenvolver uma capacidade que terá de desenvolver sua vida toda: a de atuar coletivamente. Há vários tipos de teatro que podem ser utilizados nesse processo educativo, cada um de acordo com a faixa etária envolvida na atividade.
Além destes descritos acima, espera-se que os alunos também possam:

·         Fomentar o gosto pela leitura. 
·         Promover a aprendizagem  por meio da literatura infantil.
·         Reconhecer Monteiro Lobato como um grande escritor da literatura infantil
·         Trabalhar a literatura na escola como possível formadora de alunos em  sujeitos que simplesmente, não pertençam a uma sociedade, porém a questiona e a transforma.

                                        

Objetivos Específicos

·         Reunir e sensibilizar as crianças do 3º  Ano para o projeto, relembrando a visita  da personagem  Emília, que fez a contação da história, João Jiló, de Monteiro Lobato.
·         Fazer levantamento dos conhecimentos prévios que os alunos já possuem sobre a história e as obras do escritor, das leituras feitas e dos livros já  conhecidos pelos mesmos.
·         Estudar e compreender a biografia deste escritor.
·         Identificar as características de um texto biográfico.
·         Produzir a biografia de Monteiro Lobato com suas próprias palavras.
·         Incentivar a leitura e interpretação das obras.
·         Trabalhar valores morais a partir de fábulas.
·         Exercitar o trabalho em equipe e o respeito às diferentes ideias.
·         Fazer registros de interpretação e compreensão das leituras a serem  realizadas.
·         Organizar, selecionar e realizar pequenas dramatizações.
·         Selecionar e elencar as estórias e os personagens de estudo e destaque na história do folclore brasileiro.


          
Estratégias


·         Material para consulta:  sala informatizada, acervo da biblioteca, pesquisas na internet.
·         Material para estudo e registro: computadores, impressoras, cadernos, folhas  de papel oficio, papel sulfite, canetões, cartolinas, lápis, borracha, lápis de cor, etc.
·         Material para exposição: quadros murais, papéis diversos, fitas adesivas, percevejos.
·         Material para documentar: máquina fotográfica, filmadora.
·         Recursos humanos da escola: professores, alunos, gestores
    


Avaliação


Corresponderá aos seguintes critérios a todos os alunos envolvidos:

-Participação individual e em grupo.

-Atividades de leitura, de escrita, de produções textuais, apresentações e dramatizações.

-Envolvimento e contribuição com ideias e materiais para a culminância do projeto.



Bibliografia



ACERVO LITERÁRIO DE MONTEIRO LOBATO

SITES NA INTERNET -  www.monteirolobato.com.br

ENCICLOPÉDIAS DE PESQUISA



 Anexo



BIOGRAFIA DE MONTEIRO LOBATO


         Monteiro Lobato nasceu em 18 abril de  1882, na  cidade de Taubaté, no Estado de São  Paulo.
         Sua mãe se chamava Olímpia e seu pai José  Bento. Suas irmãs se chamavam Ester e Judite.
         Com 18 anos foi morar com seu avô porque seus pais morreram.
         Fez faculdade de Direito porque seu avô o obrigou. O que queria mesmo era estudar na Escola de Belas Artes.
         Casou com Maria Pureza, e seus filhos se chamavam Edgar, Guilherme, Marta e Rute.   
          Escreveu para os jornais  A Tribuna de Santos, Gazeta de Notícias Rio, Fon-Fon .
         Abriu uma Editora Nacional.
         Monteiro Lobato lutou pelo petróleo. Ele foi perseguido e acabou sendo preso. Então, desistiu de escrever para os adultos.
         Criou a turma do Sítio do Pica-pau Amarelo. Nela existem vários personagens como: Emília, Visconde, Narizinho e Pedrinho etc.
         Depois de fazer seus livros, Monteiro Lobato faleceu em 4 de julho de 1948.



“UM PAÍS É FEITO POR HOMENS E LIVROS”. Monteiro Lobato

ATIVIDADES  sobre MONTEIRO LOBATO

1-BIOGRAFIA para Estudo

O CRIADOR DO SÍTIO DO PICAPAU AMARELO

            O pai de Narizinho, de Pedrinho, da Tia Nastácia, da Dona Benta, do Visconde de Sabugosa e da boneca Emília, além de outros personagens de histórias infantis, contribuiu para dar um colorido especial à literatura infantil brasileira.
            Estamos falando de Monteiro Lobato, nascido em Taubaté, no estado de São Paulo, em 18 de abril de 1882.
            Formado em Direito, iniciou sua vida profissional como promotor público e já escrevendo para jornais. Em O Estado de São Paulo, publicou, em 1917, vários artigos nos quais apareceu pela primeira vez o personagem Jeca Tatu, numa referência ao caipira brasileiro.
            No ano seguinte, reuniu alguns deles em seu primeiro livro de contos, com o título Urupês.
            Monteiro Lobato foi pioneiro no lançamento de obras infantis em nosso país, começando com A menina do narizinho arrebitado, seguida de várias outras.
            Em 1947, o escritor lançou o personagem Zé Brasil, uma versão do camponês que sofre para conseguir um pedaço de chão para cultivar.
            Apesar de ter morrido em 1.948, Monteiro Lobato continua vivo até hoje por causa de suas ideias.


 Monteiro Lobato
 NASCEU EM 18 DE ABRIL DE 1882, UM MENINO COM UM NOME ENGRAÇADO QUE CRESCEU E CRIOU LINDOS CONTOS QUE ENCANTAM. SEU NOME É MONTEIRO LOBATO. ESCREVEU SOBRE AS INVENÇÕES, SOBRE O SÍTIO QUE VOCÊ CONHECE. E COM NOME DE PÁSSARO ENCANTA CRIANÇAS E ADULTOS.


RESPONDA:

Você sabe de qual sítio o texto está falando?
______________________________________________________________________________________________________________

Escreva alguns  personagens criados por Monteiro Lobato, que você já conheceu:
______________________________________________________________________________________________________________

Escreva sobre um dos personagens que você gosta.
_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________


CONHECENDO UM POUCO DO AUTOR


TODA HISTÓRIA TEM UM AUTOR, E TODO AUTOR TEM UMA HISTÓRIA. A ESSA HISTÓRIA CHAMAMOS DE BIOGRAFIA.
CONHEÇA UM POUCO DA BIOGRAFIA DESSE AUTOR QUE CRIOU OS PERSONAGENS INCRÍVEIS DESSE MUNDO DE AVENTURAS E FANTASIAS : SÍTIO DO PICAPAU AMARELO.


MONTEIRO LOBATO


José Bento Monteiro Lobato nasceu na cidade de Taubaté, no estado de São Paulo, no dia 18 de abril de 1882.
Aos 15 anos perdeu os pais e passou a viver com o avô, o Visconde de Taubaté.
Formou-se advogado e começou a escrever livros para adultos.
Ele foi um dos primeiros escritores a fazer literatura infantil em nosso país, pois poucas pessoas pensavam em escrever histórias para crianças. Passou então a ser o maior escritor de livros infantis e chegou a fundar uma editora para divulgar os livros e combater o analfabetismo.
Em quase todos seus livros para crianças aparecem os personagens do famoso Sítio do Picapau Amarelo: Dona Benta, Emília, Pedrinho, Narizinho, Tia Nastácia, o Visconde De Sabugosa, o Marquês De Rabicó.
Seus livros mais apreciados são: O Picapau Amarelo, Reinações De Narizinho, O Poço Do Visconde, Emilia No País Da Gramática, Geografia De Dona Benta, O Saci, Viagem Ao Céu, História Do Mundo, O Marquês De Rabicó, Fábulas, Caçadas De Pedrinho e outros.
Em homenagem ao maior escritor da literatura infantil brasileira, foi escolhido o dia 18 de abril como dia do livro, data do nascimento de Monteiro Lobato.
Em 4 de julho de 1948, Monteiro Lobato morreu em São Paulo.


LEIA A BIOGRAFIA DE LOBATO E RESPONDA AS PERGUNTAS:


1) QUAL O SEU NOME COMPLETO (AUTOR)?

2) EM QUE DIA NASCEU?
3) EM QUE CIDADE NASCEU ?
4) EM QUE ESTADO FICA ESTA CIDADE ?
5) SE FORMOU EM QUE ?
6) QUAL A SUA PROFISSÃO?
7) QUE PERSONAGENS ELE CRIOU ?

8) CITE TRÊS DE SUAS OBRAS:



 Aluno(a):______________________________________________________________________ 3º Ano A

              Data:___/___/_____

Tarefa – Capriche na letra! Você sabe e consegue! Acredito no seu trabalho

Professora Daniela da Silva Freitas

1-Ler e interpretar:O CASAMENTO DE EMÍLIA



CHEGOU A HORA! VIERAM VINDO OS NOIVOS.
EMÍLIA, DE VESTIDO BRANCO E VÉU; RABICÓ, DE CARTOLA E FAIXA DE SEDA EM TORNO DO PESCOÇO. VINHA MUITO SÉRIO, MAS ASSIM QUE SE APROXIMOU DA MESA E SENTIU O CHEIRO DAS COCADAS, FICOU DE ÁGUA NA BOCA, ASSANHADÍSSIMO. NÃO VIU MAIS NADA.
 LOGO DEPOIS VEIO O PADRE E CASOU-OS.
 NARIZINHO ABRAÇOU EMÍLIA E CHOROU LÁGRIMAS DE VERDADE, DANDO-LHES MUITOS CONSELHOS.
 DEPOIS, COMO A BONECA NÃO TIVESSE DEDOS, ENFIOU-LHE NO BRAÇO UM ANELZINHO SEU.
 PEDRINHO FEZ O MESMO COM O MARQUÊS: ENFIOU-LHE NO BRAÇO UMA ALIANÇA DE LARANJA, QUE RABICÓ POR DUAS VEZES TENTOU COMER.
 OS OUTROS ANIMAIS DO SÍTIO, AS CABRAS, AS GALINHAS E OS PORCOS, TAMBÉM ASSISTIRAM A FESTA, MAS DE LONGE. OLHAVAM, OLHAVAM, SEM COMPREENDEREM COISA NENHUMA.
( LOBATO, Monteiro - TRECHO DO LIVRO O CASAMENTO DA EMÍLIA).

 2)Agora responda com atenção:

A-  COMO A NOIVA ESTAVA VESTIDA ?
..................................................................................................................................................................................................

B-  QUEM CHOROU AO ABRAÇAR A NOIVA ?
..................................................................................................................................................................................................

C- COM QUEM EMÍLIA SE CASOU?
..................................................................................................................................................................................................

D- QUEM É O AUTOR DO TEXTO?
.................................................................................................................................................................................................

E- QUEM SÃO OS PERSONAGENS DESTA HISTÓRIA?
..................................................................................................................................................................................................

F- QUANTOS PARÁGRAFOS HÁ NO TEXTO?

.................................................................................................
























































3 comentários:

  1. Como é rico este projeto! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Masé Sales, muito obrigada flor... Não é de minha autoria não... eu pesquisei na net e fui copiando... meu erro foi nao ter colocado os links dos sites, pois naquela época estava correndo muito, pois estava dobrando...

    Porém, sempre que precisar, pode me visitar e copiar as atividades para você... O que está aqui, não é para mim, é para todos...

    Um forte abraço

    ResponderExcluir
  3. Muito bacana pena que não dá para utilizar a impressão fica inlegível beijinhos !

    ResponderExcluir

COMPARTILHE

Arquivo do blog


GIRLSPT.COM - Cursores Animados

Postagens populares